Google vende Motorola para chinesa Lenovo por cerca de US$ 3 bilhões

0
0

O Google anunciou no início da noite desta quarta-feira, 29, a venda da Motorola Mobility à fabricante chinesa de PCs Lenovo. A divisão, que fabrica celulares e tablets, havia sido adquirida da Motorola em maio de 2012. O valor da transação é de US$ 2,91 bilhões, de acordo com um post no blog oficial da companhia americana, e representa menos de um quarto dos US$ 11,5 bilhões investidos pelo gigante das buscas.

Conforme os termos do acordo, a Lenovo pagará US$ 1,41 bilhão no ato da assinatura do contrato de venda, sendo US$ 660 milhões em dinheiro e US$ 750 milhões em ações ordinárias da companhia chinesa. O saldo restante de US$ 1,5 bilhão será quitado por meio do pagamento de notas promissórias, com prazo de vencimento de três anos.

Em dezembro de 2012, o Google já havia vendido a Motorola Home, unidade que produz modems e conversores digitais (set-top boxes), para o Arris Group, empresa americana de tecnologia de mídia para banda larga, por US$ 2,35 bilhões, com objetivo concentrar o foco na área de mobilidade.

Para analistas, vender a unidade da Motorola é um reconhecimento por parte da empresa de que o negócio bilionário foi um fracasso. Já para a fabricante chinesa a negociação é vista por eles como positiva, uma vez que ela possui alguns smartphones e uma parcela considerável de participação em seu país, mas ainda engatinha no segmento de dispositivos móveis no mercado internacional.

Segundo o jornal The New York Times, mesmo depois de adquirida, a companhia continuou perdendo dinheiro, preocupando acionistas e analistas. Além disso, o modelo top de linha Moto X vendeu menos do que o esperado.

Conforme o contrato assinado entre as empresas, a Lenovo terá o controle sobre todos os modelos já lançados pela Motorola, incluindo o Moto X e seu modelo de baixo custo, Moto G, bem como dos aparelhos Droid Mini, Droid e Droid Maxx Ultra series. Além dos produtos do portfólio atual, a Lenovo passará a deter os modelos do futuro roadmap da Motorola Mobility.

O Google, por seu lado, vai manter a propriedade da grande maioria do portfólio de patentes da Motorola, incluindo os pedidos de patentes atuais e divulgações de invenção. Mas, como parte do acordo, a Lenovo irá receber uma licença para este portfólio de patentes e outros direitos de propriedade intelectual. Além disso, a fabricante chinesa vai receber mais de 2 mil ativos de patentes, bem como a marca Motorola Mobility e o portfólio de marcas.

A transação ainda precisa da aprovação dos órgãos reguladores dos Estados Unidos e da China, e não tem previsão para ser concluída, segundo o Google.

Deixe seu comentário