Após investimento de US$ 10 milhões em datacenter, Armazém Cloud planeja criação de rede com 10 unidades pelo país

1
11

A Armazém Cloud, que atua há 12 anos com segurança de dados, inicia uma nova fase em seu desenvolvimento com a inauguração da segunda unidade, no parque tecnológico Ágora Tech Park (Joinville/SC) e expansão para novos mercados.  

Com mais de mil clientes no país, entre eles a Ambev e o Ministério Público de Santa Catarina, a Armazém inaugurou em 2021 o primeiro datacenter a obter certificações TIER III em design e facilty no Sul do país, com investimentos em torno de US$ 10 milhões. O prédio foi construído especialmente para abrigar o datacenter, que conta com 72 racks, infraestrutura de ponta (fornecedores como Pure, Dell e Cisco, geradores próprios, centro de operações 24/7 com monitoramento de ciberataques em tempo real) e interligado com a unidade de Brusque por quatro links de fibra óptica de 10 gigabytes, por rotas distintas.  

"Criamos um modelo único de datacenter com unidades interligadas, com padrão internacional e certificações e da forma como é mais segura: em um prédio próprio para as operações", explica Marcos Stefano, CEO do Armazem Cloud, empresa fundada em Brusque há mais de 10 anos.  

O novo datacenter está localizado em um ambiente estratégico: um parque tecnológico dentro de uma mini cidade industrial, o Perini Business Park, onde estão mais de 250 empresas que faturam mais de R$ 5,2 bilhões/ano. E ao lado da nova unidade da Armazém está o campus Joinville da Universidade Federal de Santa Catarina. "Em termos de expansão e novos clientes, atingimos em poucos meses o dobro do que tínhamos planejado para este primeiro ano", comenta Marcos.  

A Armazém também cresce na oferta de serviços de colocation de equipamentos, agregando empresas parceiras que ofertam sistemas prontos, suporte técnico e até mesmo operadoras de telecomunicação. "Podemos levar tudo para o datacenter, com segurança e alta disponibilidade, pela capacidade que oferecemos hoje. Percebemos que somos uma alavanca para o crescimento dos clientes", diz o CEO. Para 2022, projeta um crescimento de 200% na receita.  

Na esteira desse desenvolvimento, a empresa tem fortalecido a atuação em áreas como cibersegurança, uma demanda cada vez mais latente do mercado, de grandes a pequenas empresas – e dados públicos, atendendo prefeituras. Outra perspectiva é a atuação da Armazém por verticais – como agronegócios e saúde, recém-criada – para atender demandas específicas de alguns setores econômicos, especialmente a partir do potencial das futuras redes 5G.  

"Com o avanço dos serviços digitais à população e o potencial das cidades inteligentes, um desafio para os gestores públicos é a oferta de infraestrutura de qualidade e segurança. Estamos avançando em tecnologia e alta disponibilidade de serviços para que as smart cities sejam uma realidade", ressalta Marcos.  

O Armazém também prepara a expansão de suas unidades, com a criação de uma rede de datacenters espalhados pelo Brasil, projetada para 10 unidades, para atender à crescente demanda do mercado e do modelo de verticais recém-criadas. A terceira unidade já está em avançado estágio de negociações. 

1 COMENTÁRIO

Deixe seu comentário