Pesquisa analisa a segurança de apps de encontros em 2021

1
338

Em 2017, quatro apps possibilitavam a interceptação de dados enviados pelo aplicativo, e muitos usavam o protocolo HTTP não criptografado. Porém, em 2021, essa situação melhorou muito já que nenhum dos aplicativos analisados usa o HTTP, e nenhum dado é enviado quando o protocolo não é seguro.

Mesmo assim, ainda existem preocupações importantes em relação à privacidade nos aplicativos de namoro. A maioria permite que os usuários façam cadastro usando uma conta existente em redes sociais, como Instagram, Facebook, Spotify, entre outras. Se o usuário fizer isso, o perfil será preenchido automaticamente com informações disponíveis naquela rede social, como fotos e perfil.

Além disso, esses novos usuários também são convidados a compartilhar detalhes como local de trabalho ou universidade. Com todos esses dados, é fácil encontrar as contas das redes sociais dos usuários e, dependendo das configurações de privacidade dessas contas, muitas outras informações pessoais.
Além disso, em aplicativos como happn, Her, Bumble e Tinder, é obrigatório que os usuários compartilhem sua localização. Outros apps, como o Mamba, compartilham a distância entre os usuários com o mais próximo. Já o happn tem uma funcionalidade adicional que permite que os usuários vejam quantas vezes e em quais lugares a pessoa cruzou com seus "matches".

O acesso a dados pessoais como localização, local de trabalho, nome, informações de contato, etc., deixa os usuários vulneráveis à perseguição cibernética (ou até física), além do doxing, método na qual informações privadas são divulgadas publicamente para envergonhar ou prejudicar uma pessoa.

Dentre os apps analisados, o Mamba é o único que permite que os usuários desfoquem suas fotos gratuitamente, e o Pure é o único que os proíbe capturas de tela, impossibilitando o compartilhamento de chats e fotos dos usuários sem a permissão deles.

No entanto, muitos aplicativos estão lançando versões pagas que incluem opções adicionais que, por muitas vezes, reforçam a segurança dos usuários. Por exemplo, nas versões pagas do Tinder e do Bumble é possível escolher seu local manualmente para uma determinada região. Como é uma opção que disponibiliza apenas a região que a pessoa se encontra – e não a distância específica – é muito mais difícil determinar a localização exata do usuário.

Algumas versões pagas dos apps, como o happn, oferecem aos usuários uma opção de "modo anônimo", na qual os usuários podem ocultar seu perfil das pessoas que não gostaram e desconhecidos.

Para usar os aplicativos de encontros com segurança, os especialistas da Kaspersky recomendam:

  • Não compartilhe muitas informações pessoais (sobrenome, empregador, fotos com amigos, visões políticas etc.) em seu perfil;
  • Não vincule outras contas de mídias sociais ao seu perfil;
  • Se possível, selecione sua localização manualmente;
  • Se disponível, use a autenticação de dois fatores;
  • Quando não estiver mais usando o aplicativo, exclua ou oculte seu perfil;
  • Use o chat interno dos aplicativos de namoro. É melhor passar para outros apps de mensagens somente se você confiar no "match". Se decidir fazer isso, configure o chat de maneira a manter suas informações privadas protegidas.

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta para Pesquisa analisa a segurança de apps de encontros em 2021 – Neotel Segurança Digital Cancelar resposta