Analytics, big data e nuvem continuam no rol de prioridades de investimentos no Brasil

0
54

O esfriamento da economia mundial, gerado principalmente pela desaceleração econômica na China, tem levado as empresas cada vez mais a direcionarem os investimentos em tecnologia para áreas-chaves, essenciais para a estratégia de negócios. No caso do Brasil, a tendência não é diferente, conforme revela levantamento feito pelo Grupo ASSA com executivos de 458 empresas que participaram recentemente do SAP Forum, em São Paulo.

De acordo com a sondagem, a automação da força de vendas (32,7%) continuará a receber mais recursos neste ano, seguida pela otimização a cadeia de suprimentos (25,7%), em razão da economia de custos e obtenção de melhores condições com novos fornecedores. Outro item apontado pelos entrevistados é o investimento na melhoria da execução e planejamento da produção (19,6%).

Os executivos também veem a melhoria na eficiência como fundamental para atravessar a crise. Nesse sentido, 17,4% deles informam que irão cuidar ainda mais da área de recursos humanos, assim como gerar economia de dinheiro mediante outra prioridade: terceirizar o que for possível e azeitar setor de compras (16,8%).

Já em relação às prioridades de investimentos em novas tecnologias neste ano destacam-se computação em nuvem, com 43,4%, e ferramentas para prever e antecipar decisões de compra dos consumidores como analytics e big data, com 43,2% das respostas (veja gráfico abaixo). Conforme tendência verificada nos anos anteriores, os executivos citaram também a ampliação dos serviços e vendas pelo celular (mobilidade), com 40,8%. A novidade da sondagem deste ano é a preocupação em tratar bem os consumidores com a melhoria da experiência de compra (39,5%).

TabelaTecnologias

 

Deixe seu comentário