Gartner: 60% dos funcionários vão preferir escritórios inteligentes ao invés de trabalho remoto

1
991

O Gartner alerta que o aumento no número de colaboradores em trabalho remoto e a subutilização de escritórios existentes devido à pandemia do COVID-19 desencadeará a necessidade de se promover a criação de escritórios inteligentes e mais bem equipados no futuro.

De acordo com pesquisas do Gartner, até 2022, aproximadamente 60% dos trabalhadores híbridos (que atuam em Home Office e nos escritórios) deverão priorizar o trabalho a partir de espaços corporativos inteligentes, em detrimento do modelo Home Office.

Implante tecnologias avançadas para criar espaços de escritório seguros, monitorados e com bem-estar 24/7

Segundo o Gartner, para construir um escritório com monitoramento constante e foco em bem-estar, os líderes de negócios devem começar suas jornadas com o uso de soluções integradas e sistemas de gerenciamento do local de trabalho (IWMS – de Integrated Workplace Management Systems, na sigla em inglês) que tratam da saúde e segurança dos funcionários.

Os recursos de IWMS e as aplicações de agendamento de recursos (RSAs – de Resource Scheduling Applications, na sigla em inglês) que usam Inteligência Artificial (AI) e Internet das Coisas (IoT), incluindo sensores de movimento e sinalizadores, podem lembrar os funcionários a aderirem às regras de distanciamento social com base em suas localizações. Como opção, os líderes devem manter o rastreamento das atividades e promover o uso de assistentes pessoais virtuais (VPAs – de Virtual Personal Assistants, na sigla em inglês) como "treinadores" dos colaboradores para a manutenção do bem-estar após a pandemia.

As organizações não devem apenas aumentar as políticas de higiene existentes com sistemas de imagem térmica, mas também investir em sistemas que, entre outras coisas, possam monitorar a qualidade do ar em tempo real e manter os funcionários informados sobre todas as inciativas e condições de trabalho. Além disso, serão importantes os recursos que oferecem a capacidade de desinfetar continuamente o ambiente, melhorando a qualidade do espaço e reduzindo contaminantes do ar e da superfície, como vírus, bactérias, germes, compostos orgânicos voláteis, fumaça e outros alérgenos. O ar mais limpo permite uma circulação melhor dentro do ambiente, o que contribuirá para benefícios de economia de energia e para tornar o local de trabalho mais saudável.

Estratégias que se concentram na modernização das instalações, em ambientes de trabalho mais ágeis e no valor da experiência dos funcionários moldarão as demandas em tecnologias inteligentes para os escritórios nestes novos tempos.

Transforme "escritórios fantasmas" em perdas imobiliárias recuperáveis – O Gartner indica que a conversão de "escritórios fantasmas" vazios em espaços de trabalho saudáveis e com disponibilidade 24 horas por dia, 7 dias por semana, apresentará custos adicionais às organizações. No entanto, pode ser um primeiro passo importante em um plano de mitigação dos impactos da subutilização, permitindo que as organizações recuperem parte de suas perdas durante uma reabertura parcial, faseada ou total.

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta para Futuro do trabalho: quais características movem o novo profissional, por Neivia Justa – Inteligência Competitiva por Alfredo Passos Cancelar resposta