TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Estudo revela comportamento de usuários móveis ao consultar informações sobre Saúde

Postado em: 17/06/2014, às 11:20 por Redação

A Opera Mediaworks acaba de lançar um estudo que revela o hábito dos consumidores ao utilizar os seus dispositivos móveis para interagir e se envolver com conteúdos relacionados a saúde e condicionamento físico. Ele é dividido em duas partes, sendo que a primeira é baseada nas 500 milhões de impressões mensais de anúncios publicados em mais de 400 sites e aplicativos para dispositivos móveis da categoria Saúde e condicionamento físico na plataforma da companhia.

A organização definiu os sites e aplicativos de saúde como a subcategoria que engloba assuntos médicos e referentes a um estilo de vida saudável. Os sites de condicionamento físico são aqueles que tratam de interesses por exercícios ou controle de peso. Sob estes parâmetros, a Opera Mediaworks descobriu que os usuários de iPhone buscam mais informações relacionadas à categoria de saúde, enquanto os consumidores de Android focam no Condicionamento Físico.

Em percentuais, os usuários do iPhone preferem Saúde (62%) ao Condicionamento Físico (58%). Já os usuários de Android consomem mais conteúdo de Condicionamento Físico do que de Saúde (39% versus 30%). O interesse entre ambos os temas varia muito de um país para outro:

• Os países da Comunidade Britânica (Canadá, Austrália e Reino Unido) ocuparam as três primeiras posições em relação ao consumo de conteúdos mais voltados à Saúde e ao Condicionamento Físico;

• A falta de assistência médica avançada não induziu ao maior uso de sites de saúde. Embora 11% do total de impressões ocorram em países com menos médicos por habitante, esse público gera apenas 1% das impressões em sites voltados à saúde;

• A utilização durante a semana supera a dos fins de semana, sendo que existem dois padrões de horário diferentes:
– O período de pico ocorre no meio da semana (entre terça e quarta-feira)
– A atividade diminui aos finais de semana (entre sexta-feira e domingo)

• Os sites e aplicativos de saúde têm alto e uniforme utilização no início da tarde, embora a maior parte do tráfego e da interação ocorra entre meio-dia até às 13 horas. Por outro lado, o conteúdo relacionado ao condicionamento físico tem mais atividade durante a tarde noite, com o pico de uso e interação entre 21 e 22 horas.

Na segunda parte do estudo, a Opera Mediaworks concentrou-se nos Estados Unidos, pois é onde ocorre o maior volume de tráfego de sites e aplicativos de saúde e condicionamento físico. A companhia analisou o tráfego de quase 50 mil smartphones americanos e também realizou uma pesquisa com duas mil em maio deste ano.

• Apenas 1 a cada 4 usuários da categoria Saúde e Condicionamento Físico são usuários regulares. Mais de 50% de todos os consumidores de smartphones utilizam seus dispositivos para conhecer dietas, exercícios ou outros temas relacionados a Saúde e Bem-estar, mas apenas 22,5% deste grupo fazem isso mais que uma vez por semana.

• Os adeptos do condicionamento físico e leitores do assunto Saúde têm preferências de conteúdo secundário diferentes. Quando não estão usando aplicativos de exercícios, os consumidores de Condicionamento Físico tendem a concentrar a sua atenção nas categorias de Entretenimento e Produtividade. Os usuários da categoria Saúde tendem a interagir em atividades de Mídias sociais e com sites de Notícias.

• As mulheres são mais propensas a levar seus smartphones enquanto se exercitam. Elas ouvem música, enviam e recebem mensagens de texto, e-mails e telefonemas mais do que os homens. Os dispositivos para vestir ou rastreadores de condição física ainda representam um mercado muito pequeno, mas os homens são mais propensos a utilizá-los (3,6% dos homens versus 1,7% das mulheres).

• Os homens com idades entre 25 e 34 anos são os que mais usam conteúdo de Saúde e condicionamento físico, mas assistem o menor volume de vídeos. Por outro lado, as mulheres da mesma faixa etária assistem muito mais programas de TV e filmes. Já em relação aos homens de faixa etária inferior (de 18 a 24 anos), eles têm uma preferência bastante marcada pelos vídeos.

RSS
Facebook
Twitter
LinkedIn

Tags: , , , , , , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)

Top
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial