TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Um terço dos internautas brasileiros aderiu ao m-commerce, diz Ericsson

Postado em: 25/06/2013, às 17:15 por Redação

Um terço (30%) dos internautas brasileiros já se rendeu ao serviço de m-commerce (compra móvel via celular ou tablet) e 20% deles o utilizam para mobile banking, seguido por serviços de mobile shopping (15%) e serviços de mobile wallet (7%).

No continente latino americano, onde se observa penetração acelerada de smartphones, a maior parte (74%) dos consumidores que nunca usou m-commerce tem interesse em utilizá-lo no futuro. A falta de confiança nos serviços e de conhecimento sobre o assunto, entretanto, ainda brecam a adesão mais acelerada do serviço em toda a região.

Essas conclusões são do ConsumerLab, unidade da Ericsson que estuda o comportamento do usuário. De acordo com os pesquisadores, uma combinação de fatores torna propício o crescimento do comércio virtual móvel na região, com destaque para a alta penetração da telefonia móvel e a baixa porcentagem de consumidores com conta bancária em países como Brasil, Argentina, Chile, Colômbia e México, os que constam do relatório.

André Gildin, diretor de inteligência de mercado da Ericsson para América Latina e Caribe, destaca que a expansão do m-commerce não beneficia apenas quem tem conta bancaria. "Pagamentos, compras e transferências de dinheiro podem ser feitas online e não há necessidade de transportar grandes somas ou ficar em filas de bancos", diz.

O estudo aponta que a maior parte da população da América Latina (61%) não possui conta bancária e, na região, quase metade dos trabalhadores possui empregos informais e utiliza o dinheiro em espécie como método mais frequente de pagamento.

Os pesquisadores destacam que a América Latina é um mercado consumidor em expansão. Eles observam que os cinco países estudados atingiram crescimento médio anual do PIB de 3,5% em 2012. Na região, o número de pessoas pertencentes às classes média e alta quase dobrou entre 1995 e 2010.

Image courtesy of suphakit73 at FreeDigitalPhotos.net

RSS
Facebook
Twitter
LinkedIn

Tags: , , , , , , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)

Top
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial