Qualicorp investe em cultura data-driven

0
62

"Data-driven". A expressão em inglês compreende decisões baseada em dados, geralmente a partir de bancos de dados robustos e algoritmos customizados, que apontam com mais assertividade e eficiência os melhores caminhos para uma empresa. Esse modelo vem sendo adotado há cerca de um ano pela Qualicorp, administradora de planos de saúde coletivos, com foco principalmente no relacionamento com o cliente.

Por meio de modelos preditivos de comportamento, a administradora utiliza as informações levantadas e identifica oportunidades para que seus clientes tenham planos de qualidade, que caibam no seu bolso. Assim, a empresa consegue se antecipar e avaliar a alternativa mais adequada ao perfil do cliente.

"No caso da Quali, que tem um amplo portfólio e mais de 90 operadoras parceiras, são muitos os produtos que podemos ofertar ao cliente. A cultura data-driven é essencial para ajudar na tomada de decisões e para sermos mais ágeis, baseados em dados e informações sólidas. Assim, conseguimos compreender o cliente de uma forma muito mais assertiva e oferecer a ele os produtos mais adequados para seu perfil", afirma Elton Carluci, vice-presidente Comercial, de Inovação e Novos Negócios da Qualicorp.

A Quali está na fase de ampliação da cultura data-driven entre seus colaboradores e, em especial, entre as lideranças e tomadores de decisões estratégicas. Para isso, a empresa tem sido guiada pela consultoria prestada pela empresa Lumini IT Solutions e também em treinamentos internos promovidos pela UCL – Universidade Corporativa Lumini.

"É muito positivo esse alinhamento da Qualicorp com um mundo regido à luz dos dados. A Lumini está realizando treinamentos data-driven and data informed decisions, elaborados exclusivamente para os colaboradores Quali. Vamos apresentar soluções e casos práticos, que são aderentes ao #novojeitoqualideser para o mundo dos dados", comenta Fernanda Presidio, presidente do Conselho e founder da Lumini.

"Empresas com a cultura data-driven crescem exponencialmente, investindo em tecnologia, nas suas equipes, nos processos e respeitando o consumidor. O resultado desse trabalho baseado em dados é incrível para a tomada de decisões em situações estratégicas", explica Victor Presidio, leader e founder da Lumini

Os modelos preditivos da Quali são desenvolvidos utilizando algoritmos de aprendizado de máquina (Machine Learning), incluindo técnicas de aprendizado profundo (Deep Learning).

Segundo Victor, esse é um trabalho de longo prazo com um grande potencial para a melhoria da experiência dos clientes em todos os níveis. "Desde os canais de entrada na companhia, com réguas de comunicação melhores e mais alinhadas às expectativas dos clientes, que estão cada dia mais digitalizados, até a criação de experiências completamente personalizadas para os usuários", conclui.

Deixe seu comentário