BossaBox aposta em squads-as-a-service para agilizar inovação nas empresas

0
32

Desde 2017, a BossaBox monta squads de profissionais de diversos cargos – como desenvolvedores, gerentes de produto e designers UI/UX, entre outros – para desenvolver produtos digitais e promover a inovação dentro das companhias de maneira ágil e qualificada. A solução tem se tornado cada vez mais essencial, já que, em média, 70% dos processos de transformação digital nas empresas falham e ainda apresentam um gap de 67% na contratação dos talentos necessários para iniciar essa transformação.

Primeira a operar por squads-as-a-service no Brasil, a BossaBox possui mais de 10 mil profissionais cadastrados e já desenvolveu mais de 90 projetos em todo o país. Com agilidade, excelência, segurança e praticidade, a plataforma monta em poucos dias o time que contribuirá em grandes projetos de inovação, além de absorver toda a responsabilidade pelo desenvolvimento das soluções adequadas a cada cliente. "Por meio de times qualificados e estratégias flexíveis, oferecemos aos nossos clientes uma entrega real e efetiva do produto esperado, por um preço justo. Acreditamos que não há barreiras geográficas para atrair os melhores profissionais", afirma André Abreu, fundador e CEO da BossaBox.

Com base nesse modelo, a empresa já desenvolveu soluções para empresas como Unidas, Omo, Multicoisas e Hering, entre outras. As organizações apostam na expertise e agilidade dos profissionais da BossaBox para acelerar a inovação dentro de estruturas mais tradicionais e alocar suas próprias equipes de tecnologia em projetos internos voltados para a estrutura de TI da companhia.

Depois de enfrentarem um processo seletivo criado pela BossaBox, os prolancers, como são chamados os profissionais freelancers cadastrados na plataforma da startup, praticam novas habilidades, se envolvem em projetos relevantes, possuem autonomia e acesso a uma fonte de renda estável, mesmo trabalhando de forma remota. A startup encontrou neste formato um meio de promover a diversidade e inclusão dentro da área de tecnologia, sem esquecer a qualidade.

"Temos um processo seletivo e de onboarding personalizado que inclui profissionais de cidades afastadas que nem sempre têm a oportunidade de atuar em grandes projetos devido a barreiras geográficas, já que grandes companhias estão localizadas na região sudeste e em grandes capitais brasileiras, por exemplo. Além disso, uma bandeira que sempre levantamos é a inclusão e diversidade dentro do setor de tecnologia, onde quase cerca de 70% é dominado por profissionais do sexo masculino", ressalta Abreu.

A BossaBox também promove a educação e causas sociais relacionadas ao mercado de tecnologia. A empresa tem como um de seus propósitos empoderar profissionais transformadores por meio de treinamentos e acesso a conhecimento de qualidade, além de eventos como a Product Masterclass. Em 2020, o evento trouxe grandes nomes do mercado de tecnologia para debater temas relevantes como: transformação digital, inovação durante a pandemia, product design, entre outros assuntos. Além disso, toda a renda arrecadada no evento foi revertida em 15 bolsas de estudos integrais no projeto de capacitação de mulheres no setor de tecnologia da Reprograma, instituição que visa inspirar, empoderar e educar mulheres com conhecimentos de computação por meio da educação.

Deixe seu comentário