SetaDigital lança primeira loja laboratório para inovação no varejo de calçados

0
39

A SetaDigital, empresa brasileira especializada em soluções de gestão para o setor calçadista, que acaba de lançar um novo empreendimento: a Sapati – Sapataria Inteligente. Trata-se de uma loja física idealizada para funcionar como um laboratório de inovação para o segmento do varejo calçadista e que, por consequência, deve provocar avanços no uso de tecnologias em toda a cadeia de valor do setor (da indústria ao consumidor final). O projeto recebeu o investimento de R$ 2 milhões.

Apesar do crescimento do e-commerce, 90% das vendas dos 800 milhões de sapatos comercializados por ano no Brasil são realizadas em lojas físicas. Percebendo este cenário e ciente de que o varejo de calçados não inovou seu conceito de gestão e atendimento, a SetaDigital reuniu parceiros e pesquisou o comércio europeu e americano para transformar suas ideias em uma solução real e viável para o mercado calçadista brasileiro. O objetivo é oferecer uma experiência de compra diferenciada numa loja física e que pode ser realizada em apenas um toque.

"Em dois anos unimos opiniões e boas práticas dos lojistas à pesquisa e desenvolvimento de novas tecnologias para idealizarmos a Sapati, que é uma loja criada para entendermos na prática como é possível aplicar soluções inteligentes que transformam o conceito de venda a partir de tecnologias como a radiofrequência, ou RFID (do inglês Radio-Frequency Identification) e os terminais de autoatendimento, além dos conceitos de visual merchandising e de atendimento consultivo", comenta o CEO da SetaDigital e idealizador do projeto, Vanderlei Kichel.

Na visão do executivo, que envolveu nesse projeto parceiros como o Sebrae e a Endeavor, assim como a Unipar (Universidade Paranaense), a Ablac (Associação  Brasileira de Lojistas de Artefatos de Couro) e um conselho de lojistas do Paraná, a melhoria na experiência de compra e a aplicação de processos inovadores motivarão diretamente o aumento nas compras e a redução de custos operacionais para os lojistas.

Na prática, a Sapati segue um conceito que envolve os cinco passos do autoatendimento: escolhe, prova, compra, paga e leva. Sozinho e no seu tempo, o cliente pode servir-se dos calçados expostos, tocar, experimentar em um dos pés e decidir sobre o que deseja comprar. Se desejar, terá o auxílio de um consultor de moda. Os calçados conterão uma etiqueta inteligente RFID. Assim, basta que o cliente aproxime sua sacola a algum dos terminais espalhados pela loja para 'adicionar' os produtos ao seu carrinho eletrônico de compra. Um aplicativo instalado no totem faz toda a conexão com o caixa e com o estoque da loja, que também opera de forma inteligente e sincronizada para que o par do produto seja separado e entregue em segundos no processo de checkout.

"Quando falamos em redução de custos, estamos envolvendo a automatização do inventário, controle de saldos de estoque e a diminuição de vendedores, que passam a ser um terço do número que é necessário hoje em uma loja para realizar o atendimento de forma convencional. Além disso, esse vendedor muda de perfil, passando a ser um consultor de moda treinado para este modelo baseado na melhor experiência de compra para o cliente", comenta Kichel. As vantagens vão avançando na medida em que novas aplicações serão desenvolvidas pela SetaDigital e testadas na loja laboratório Sapati com parceiros da indústria.

Segundo o executivo, "o objetivo da Sapati é tornar-se uma referência em soluções inteligentes para lojas de calçados e, a partir dos testes realizados nela, iremos transferir essas práticas para que todo o setor possa se beneficiar, formando um ecossistema de inovação testada no varejo", explica Kichel. Já em relação ao retorno do investimento para o lojista, o executivo adianta que os ganhos começam a acontecer a partir do sexto mês, período em que a rentabilidade promovida pagará a implementação da tecnologia requerida no novo modelo de negócio.

A Sapati está localizada junto à nova sede da SetaDigital, sendo a loja instalada numa área de 400 metros quadrados. A lucratividade da venda de calçados será revertida para subsidiar os novos projetos de inovação da loja laboratório, inaugurada neste último mês de abril, na cidade de Cascavel, no Paraná.

Deixe seu comentário