Cresce uso de engenharia social por falsários para aplicar golpes no Facebook, diz ESET

    1
    30

    A maior parte dos ataques perpetrados por cibrercriminosos no Facebook, maior rede social do mundo, é a chamada engenharia social. Trata-se de golpe no qual os criminosos enganam ou exploram a confiança das pessoas com o intuito de roubar dados sigilosos dos internautas. A informação é confirmada pela multinacional eslovaca ESET, especializada em software de segurança.

    Camillo Di Jorge, country manager da ESET Brasil, diz que os falsários induzem o internauta a clicar em links maliciosos ao criar mensagens ou vídeos falsos sobre assuntos polêmicos ou populares, que estejam atraindo grande atenção dos internautas nas redes de relacionamento.

    "Por serem ambientes no qual há muita atividade dos internautas, essas redes são um território propício a esse tipo de ataque", diz.

    A ESET alerta que o volume de ataques virtuais em redes sociais vem crescendo na medida em que explode o acesso dos brasileiros a essas plataformas de relacionamento. A empresa cita levantamento do Ibope, de setembro de 2011, que aponta que cerca de 87% dos internautas brasileiros já acessam redes sociais.

    Confira seis dicas de segurança que o executivo dá para usuários de plataformas como Orkut, Facebook e Twitter:

    1 – Utilize um bom antivírus e antispam e o mantenha sempre atualizado

    2 – Nunca clique em um link se não tiver certeza da origem do seu conteúdo

    3 – Não baixe aplicativos desconhecidos nas redes sociais

    4 – Prefira sempre navegar em sites seguros (que utilizem o protocolo HTTPS)

    5 – Só aceite contatos de pessoas conhecidas

    6 – Evite publicar informações pessoais e confidenciais nas redes sociais

    1 COMENTÁRIO

    Deixe seu comentário