Transformação além do digital: aliando cultura à estratégia

0
23

Aplicar a tecnologia para solucionar problemas e mudar a forma de fazer um processo para atender demandas do mercado é o que chamamos de transformação digital das empresas. Mas não é só o digital que transforma, tampouco esse fator isolado faz as empresas crescerem de forma sustentável.

Em 2020, as empresas tiveram que acelerar o processo de digitalização para enfrentar os desafios que o momento trouxe. Mas e daqui para a frente, em que velocidade esse processo acontecerá?

Os planos estratégicos estão sendo revisitados em períodos cada vez mais curtos, isso porque, além da mudança ser uma constante, a cultura organizacional é viva e os desafios das corporações aumentam em todas as esferas, partindo do princípio básico de fazer "a roda girar", até a preocupação crescente com o ecossistema que fomentam, direta ou indiretamente.

As ações de transformação digital ganharam relevância não só na agenda dos conselhos de administração, mas também no dia a dia de todos os colaboradores, assim como a força e impacto da cultura empresarial – que é tão vital quanto à estratégia desenhada para o futuro de todo negócio. E isso significa impactar além do digital.

Investimentos em tecnologia e uma cultura de inovação são importantes para impulsionar transformações, mas sem estratégia clara e envolvimento de todos neste processo, as mudanças necessárias correm o risco de perderem o foco. Por isso, uma transformação assertiva precisa ser conduzida com ações em que toda empresa participa, vivencia, experimenta, ajusta, valida, executa e acompanha a evolução do plano estratégico de transformação.

O comprometimento das pessoas envolvidas tem de acontecer para que tudo funcione além da tecnologia.

Em função da necessidade de respostas rápidas, a importância do cliente como centro do negócio permeada por toda empresa, define o ritmo de urgência do processo de evolução em busca de produtos e serviços melhores em todos os pontos de vista; de fora para dentro e de dentro para fora.

Em cenários imprevistos, a reação à mudança também é pautada pela forma como as pessoas se sentem em relação ao ambiente e à segurança que ele traz, seja por sua solidez, pelo espírito de equipe e até mesmo pela transparência nas decisões e comunicações. Isso é cultura.

Não é à toa que se tem falado cada vez mais sobre a importância de uma cultura empresarial forte para que o comprometimento com a estratégia seja efetivo. Nesse cenário, como as empresas podem se fortalecer da estratégia à execução?

Cultura e imagem organizacional positiva, ampliação dos horizontes da empresa, e melhoria na eficiência operacional contribuem para uma transformação sólida. A adoção de constantes ações de incentivo à inteligência coletiva, colaboração e comunicação entre todas as áreas, é também o começo de algo grandioso.

A transformação digital envolve o uso de tecnologia para executar um processo com mais eficácia. Quando realizada e implementada com uma cultura de incentivo para criação do novo, permite a inovação das organizações e criação de valor para os clientes, além de evolução contínua de suas estratégias e táticas, com pessoas e para pessoas.

José Luiz Fleury, diretor de Estratégia & Transformação na One7.

Deixe seu comentário