Panasonic e Fujitsu Semiconductor fundem operações e criam empresa de chips

0
0

Pouco mais de um ano depois de assinarem memorando de entendimento para a fusão de parte de suas operações, envolvendo o projeto e desenvolvimento de chips de integração de sistemas em larga escala (LSI, na sigla em inglês), a Panasonic e a Fujitsu Semiconductor detalharam todo o processo de integração para formação de uma empresa independente, bem como o quanto cada companhia terá de participação no novo negócio.

De acordo com comunicado divulgado nesta quarta-feira, 23, a Fujitsu terá 40% dos direitos de voto na nova empresa, a mesma porcentagem detida pelo Banco de Desenvolvimento do Japão, que entrará com um investimento de 20 bilhões de ienes (o equivalente a US$ 195 milhões), distribuídos entre recursos de private equity e uma linha de crédito no valor máximo de 10 bilhões de ienes (cerca de US$ 98 milhões). A Panasonic ficará com os 20% restantes. As companhias não revelaram, porém, o quanto cada uma irá investir na joint venture.

A previsão é que o negócio seja concluído até o fim deste trimestre, e as duas empresas não descartaram a possibilidade de lançar uma oferta pública de ações futuramente.

A Fujitsu e a Panasonic possuem tecnologias avançadas e propriedade intelectual em dispositivos de sistemas LSI, que equipam produtos de clientes dentro e fora do Japão. Nos últimos anos, no entanto, as condições de mercado se deterioraram rapidamente, o que fez com que os fabricantes de semicondutores passassem a enfrentar um ambiente de negócios bastante adverso.

No comunicado, elas ressaltam que reunindo suas respectivas tecnologias avançadas e bases de clientes poderão construir um negócio competitivo globalmente, concentrando-se em marketing, design e desenvolvimento sistemas LSI.As duas empresas também disseram que concordaram em nomear Yasuo Nishiguchi, ex-presidente da Kyocera, como CEO da nova companhia.

Deixe seu comentário